Central de Atendimento 24h

Aparentemente inofensivas, as aleluias podem causar grandes transtornos

15 de abril de 2014

Postado por admin

Eles são pequenos insetos voadores, entram em nossas casas durante à noite, normalmente em dias ou épocas úmidas, permanecem girando em torno de fontes luminosas até que caem e perdem suas asas. Estamos falando das “aleluias“ ou “siriris“, como são popularmente conhecidos. Você sabia que esses insetos são cupins e podem proporcionar uma silenciosa e catastrófica destruição em nossas casas?

Existem três tipos de cupins: Os soldados (que são as fêmeas), os operários (machos) e os reprodutores (machos e fêmeas). Eles vivem em sociedade, assim como abelhas ou formigas, em lugares chamados cupinzais (que podem ser o forro ou assoalho de madeira de nossas casas).

Os cupins reprodutores são justamente os alados, aqueles que invadem nossas casas. Eles saem dos cupinzais em épocas onde a umidade do ar é grande, com o objetivo de se reproduzir e buscar novas áreas para instalação. Quando encontram o local apropriado, normalmente no solo arenoso ou em madeiras dependendo da espécie, perdem suas asas e, ao formarem casais, iniciam a reprodução e um novo cupinzal. A partir de então, o casal formado passa a se chamar “casal real“.

Depois disso, o novo casal cria galerias no local para que possam desenvolver uma câmara mais ampla, chamada de “câmara nupcial“, local onde a fêmea coloca os primeiros ovos. 1 mês depois da revoada, os primeiros cupins nascem nos três formatos (soldado, operário e reprodutores) e, assim, precisam ampliar as galerias e reiniciar todo o ciclo. O casal real pode viver por 30 anos e a fêmea, colocar 80 mil ovos por dia.

A cada galeria e câmara criadas o local onde o cupinzal foi desenvolvido vai sendo corroído. Uma árvore atingida por cupins, por exemplo, pode ficar totalmente oca e perder suas estruturas ficando assim vulneráveis a qualquer intempérie climática. Exatamente o mesmo pode acontecer na estrutura de madeira, assoalho ou forro de nossas casas. A celulose presente nesses locais é o seu principal alimento, fonte para reprodução e moradia.

Como prevenção contra a invasão, é possível tomar algumas simples providências como:

  • Utilização de telas em janelas;
  • Utilização de luminárias externas em época de infestação e bacias com água ao seu redor;
  • Não acumular papéis num único local por muito tempo;
  • Checar fundos de armário e áreas da casa com bastante umidade;
  • Em último caso, manter as fontes de luminosidade da casa apagadas durante o momento das revoadas, até que eles se dirijam para outros locais.

Caso seja notado pó de madeira, superfícies ocas, asas de aleluia e sinais de trilhas, chame imediatamente a Limptec para que a descupinização seja realizada.

Limptec. Solucionando com eficiência, rapidez e qualidade.

Fontes: Terra, Wikipedia, Diário de Biologia, Globo

Comentários

Deixe seu Comentário!

Artigo seguinte

Artigos relacionados

Deslize para ver mais

Olá!

Gostaria de receber uma ligação?

NÓS TE LIGAMOS Informe seu telefone que entraremos em contato o mais rápido possível.
Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?
Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.
Ligar Entre em contato